Timão fatura R$ 15 mi para anunciar refrigerante

Sábado, 19 Janeiro de 2002, L! Sportpress


Rio - Corinthians Licenciamentos e Pepsi anunciaram, oficialmente, a renovação do contrato de patrocínio. Os valores não foram divulgados, mas, a Pepsi deve pagar entre R$ 15 milhões e R$ 18 milhões por ano.

O valor é duas vezes maior que o pago pela Petrobrás ao Flamengo, segundo maior contrato de patrocínio do Brasil. A duração do contrato é de um ano e pode ser renovado automaticamente.

O Fla deve receber, segundo a Petrobrás, R$ 7 milhões, este ano. A LG paga ao São Paulo R$ 6 milhões por ano, a Pirelli, US$ 2 milhões ao Palmeiras, além de premiação extra caso o time chegue às semifinais das principais competições.

Pelo contrato anterior, entre 2000 e 2001, a Pepsi pagou ao Timão R$ 10 milhões por ano.

Desde janeiro de 2000, início do patrocínio, as vendas dos produtos da Pepsi cresceram 20%.

O novo contrato com a Pepsi deve aliviar o orçamento da Corinthians Licenciamentos este ano.

Segundo o vice-presidente de finanças do clube, Carlos Roberto de Mello, por ser um ano de Copa do Mundo, o clube só terá despesas em maio e junho, meses em que o clube não disputará competições.

Junto com o anúncio da renovação, Timão, Pepsi e Topper, empresa de material esportivo, divulgaram a nova camisa do time para 2002 (veja as camisas ao lado). O modelo preto com listras brancas, tradicional, será fornecido no segundo semestre. Batata, Gil e Kléber foram os "garotos propaganda".

A mudança principal foi a entrada do globo, que faz parte da logomarca da Pepsi, na frente da camisa.

L! Sportpress