Unilever apresenta as novidades para temporada 2009/2010

26/08/2009

www.finalsports.com.br

 

A Unilever apresentou nesta quarta-feira, no restaurante do Jockey Clube Brasileiro, no Rio de Janeiro, as novidades do projeto de vôlei feminino para a temporada de 2009/2010. E são muitas: nome, uniforme, casa e site novos, mudanças que acontecem quando a Unilever completa 80 anos no Brasil. O time mudou de nome a partir desta temporada, mas manteve o grupo competitivo que ganhou o hexacampeonato da Superliga Feminina de Vôlei, e a vitoriosa comissão técnica, comandados por Bernardo Rezende, aliado a jovens reforços. A equipe, que tem seis jogadoras da seleção brasileira octacampeã do Grand Prix, entrará em quadra para brigar pelo sétimo título brasileiro. 

"Se estamos aqui há tantos anos é porque temos certeza da grandeza deste país, das pessoas e das instituições", afirmou Kees Kruythoff, presidente da Unilever no Brasil. Além do time de vôlei, o projeto Esporte Cidadão faz parte desta presença forte no Brasil.

Desde junho, o time hexacampeão da Superliga Feminina de Vôlei ganhou novo nome. O Rexona-Ades passou a chamar-se Unilever, assumindo a identidade corporativa da empresa mantenedora de um dos projetos de maior sucesso do vôlei feminino na última década, com 12 anos de vida.

"A mudança faz parte da estratégia de negócio da Unilever desenhada até 2012. Queremos dar mais visibilidade para a marca corporativa e reforçarmos um projeto de sucesso que traz também um braço social importante, que já atendeu mais de 70 mil crianças”, afirmou Luiz Carlos Dutra, vice-presidente de Assuntos Corporativos da Unilever.

Com investimento anual de cerca de R$ 8 milhões, o projeto, que já é reconhecido como um exemplo de ação de marketing esportivo, vai se fortalecer ainda mais em 2009/2010, quando a empresa completa 80 anos de Brasil. O time deixou de ser de duas marcas para ganhar apoio institucional.

Das 12 medalhistas olímpicas que estavam em Pequim, nove passaram pelo time da Unilever. Tivemos a oportunidade agora de colocar seis jogadoras na seleção, que foi octacampeã do Grand Prix. A Unilever quer continuar contribuindo para o crescimento do vôlei nacional”, acentuou o técnico Bernardinho, que ganhou um bolo de presente em comemoração pelo aniversário de 50 anos, dia 25. A meio-de-rede Fabiana, eleita o melhor bloqueio da competição, a líbero Fabi e a levantadora Dani Lins, as três titulares absolutas, além da meio Carol Gattaz e as ponteiras Joycinha e Regiane, que estavam na seleção campeã na Ásia, também receberam flores como homenagem.  

O grupo da Unilever conta ainda com a ponteira Érika, destaque da temporada passada, as gêmeas Michelle e Monique, a meio-de-rede Amanda e a líbero Luiza, todas com contratos renovados. A levantadora Camilla Adão está voltando à equipe, que também será reforçada pelas meios-de-rede Mara e Dani Oliveira e pela ponteira Carolina, todas jovens e dispostas a ganhar experiência com as titulares. A entrosada comissão técnica também não sofreu mudanças e continua sob o comando de Bernardinho.

"Apesar de uma temporada de seleção desgastante, já estávamos preparadas para isto. O Bernardinho sabe disso e quando pode recompensa, mas atuar no clube é como voltar para casa", disse Fabi, que jogará sua quinta temporada com a Unilever. "Temos um grupo forte. Só trocamos uma jogadora em relação ao ano passado e ganhamos reforços, mas as outras equipes também se reforçaram. É um elenco bacana, entrosado e acho que pode brigar pelo heptacampeonato da Superliga."  

O time do Rio de Janeiro vai mandar os seus jogos num palco mais amplo e com mais conforto. Reformado para os Jogos Pan-Americanos de 2007, o ginásio do Maracanãzinho (com capacidade para 12 mil pessoas) será a nova casa da Unilever. "O Maracanãzinho tem a vantagem de poder receber um público maior, mas também é um desafio. No Tijuca, com duas mil pessoas lotávamos o ginásio. No Maracanãzinho, vamos ter de motivar estudantes e jovens e fazer promoções para levar o público. O bom é que todos terão acesso a um espetáculo de alto nível", observou Bernardinho.

As cores da equipe – azul e branca – serão mantidas nos novos uniformes que ganham logotipo da Unilever. O site foi reformulado e, além de continuar trazendo conteúdo sobre o time, notícias e matérias especiais, terá blog e twitter, com participação ativa das jogadoras e comissão técnica,  permitindo maior integração com os fãs.

Até dezembro, a Unilever dividirá suas jogadoras com a seleção, que tem mais três competições pela frente: Campeonato Sul-Americano, Final Four e Copa dos Campeões. Já a Unilever disputa o Campeonato Carioca e a Superliga, cujos calendários ainda não foram anunciados.