Yankees e Mets sofrem com ingressos caros

Terra.com.br

23/04/2009

Ken Belson

New York Times

Tradução: Paulo Migliacci ME.

Nos dois novos e reluzentes estádios de beisebol de Nova York, estão surgindo padrões que não se via há anos. Trechos de arquibancada com assentos azuis ou verdes vazios ficam dolorosamente evidentes a cada jogo, porque muitos deles estão localizados nas melhores seções dos estádios, por trás da home plate, e a torcida mais fervorosa está presente de forma mais densa diante de porções menos nobres do campo, no Yankee Stadium e no Citi Field.

Depois de investirem US$ 2,3 bilhões em novos estádios repletos de camarotes, restaurantes e recursos de alta tecnologia, a expectativa de Yankees e Mets era a de que os torcedores adotassem seus novos estádios com avidez, e pagassem preços salgados pelo privilégio. No passado recente, quase todas as equipes que construíram novos estádios registraram alta imediata de público.

Mas em lugar disso, Yankees e Mets estão enfrentando um pesadelo de relações públicas e milhões de dólares em receitas perdidas, depois de um começo de temporada no qual cada equipe deixou de vender cerca de cinco mil ingressos para cada partida jogada em casa, entre os quais alguns dos lugares mais caros dos estádios.

Os lugares vazios são um sinal de que os times podem ter errado em seus cálculos quanto à disponibilidade de renda de torcedores e empresas, especialmente em meio a uma forte recessão. Qualquer que seja o motivo, os times estão correndo para arranjar maneiras de disfarçar as seções vazias de lugares com preços que variam dos US$ 295 a US$ 2.625.

"Estou certo de que eles estão pensando que estamos só em abril", disse Jon Greenberg, editor executivo da "Team Marketing Report", uma publicação especializada, sobre os estádios não lotados. "Mas de qualquer jeito se trata de receita com qual eles contavam e não estão auferindo. É o pior momento possível para se inaugurar um estádio".

Os times hesitam em cortar preços por medo de alienar os compradores existentes de pacotes múltiplos ou de temporada, e permitir que torcedores das áreas mais baratas ocupem os assentos nobres não vendidos pode ter efeito adverso semelhante.

O preço de um ingresso premium médio é de US$ 510 para os Yankees e de US$ 150 para os Mets. Os preços dos ingressos comuns subiram em média em 76%, no Yankee Stadium, para esta temporada, o que ajuda a compensar as baixas vendas dos ingressos premium.

"Mas as perspectivas não parecem boas", disse Maury Brown, presidente do Business of Sports Network, um site de pesquisa sobre marketing esportivo. "Estamos falando dos Yankees, não de um timinho qualquer. Os lugares vazios aparecem de modo muito feio nas transmissões de TV".

Hal Steinbrenner, o diretor executivo dos Yankees, disse recentemente que "alguns poucos ingressos talvez tenham preços elevados demais".

As duas equipes estão tentando estimular as vendas, ainda assim. Os Yankees contrataram a Douglas Elliman Worldwide Consulting, que promove e comercializa projetos imobiliários, a fim de vender ingressos de alto preço a clientes residenciais de elite. O time também vem divulgando publicidade extensa sobre a disponibilidade de seus assentos nobres, e convidou os interessados a visitar o estádio e escolherem seus lugares prediletos, em um final de semana do mês passado.

Incapazes de vender carnês de temporada para cerca de 100 de seus melhores assentos, os Mets vêm leiloando esses lugares jogo a jogo. Ao menos um torcedor engoliu a isca e pagou US$ 7,5 mil por dois lugares nobres na partida de estréia.

Os Mets também sofreram a indignidade de ver os dois carnês de temporada adquiridos pelo financista Bernard Madoff colocados em leilão na Justiça, como parte dos esforços das autoridades para ressarcir as vítimas de suas manobras trapaceiras. Madoff comandava um esquema financeiro fraudulento que teve Fred Wilpon, um dos proprietários da equipe, como vítima. Os assentos só conseguiram um lance no eBay, no valor de US$ 30 mil, cerca de metade de seu valor de face.

Nenhum dos times parece estar preocupado por alguns de seus lugares considerados como nobres - aqueles que oferecem confortos adicionais, como serviços de garçom ou acesso a um restaurante - estarem vazios. É possível que alguns desses ingressos na verdade tenham sido vendidos a pessoas que não estão comparecendo aos jogos, o que prejudica as vendas de comida, souvenires e serviços de estacionamento.

Outros lugares podem fazer parte de pacotes parciais de temporada que não incluem as partidas disputadas na semana passada. "O assento vazio não significa que alguém não tenha comprado ingresso para ele", diz Dave Howard, vice-presidente de operações dos Mets. Até agora, segundo ele, os torcedores vêm gastando 60% a mais em bebida, comida e mercadorias no estádio novo do que faziam no Shea Stadium.

Muitos dos torcedores com pacotes de ingressos estão tentando recuperar parte de seus gastos colocando-os à venda online por valores abaixo da tabela. Havia mais de 10 mil ingressos para o jogo entre os Yankees e o Oakland Athletics, na quarta-feira, à venda por preços a partir de US$ 5, de acordo com o site FanSnap.com, que pesquisa preços em cerca de 60 serviços de revenda de ingressos.