Transformação em espetáculo

26/01/2009

espnbrasil.terra.com.br

Tido como o esporte mais popular do Brasil, ligado a cultura nacional e orgulho da pátria o futebol brasileiro é um prato cheio para grandes estudos. Nas questões a respeito de como usar o marketing para arrecadar mais dinheiro para os clubes e com isso fazer a roda girar num circulo vicioso de crescimento para os clubes nacionais sempre me deparo como a seguinte questão: tratar o futebol como um espetáculo ou como um simples jogo esportivo?

Há diferenças cruciais entre as duas formas e são estas diferenças que pontuam a chance de sucesso nas ações de marketing esportivo.

Ao tratarmos o futebol como um simples jogo esportivo onde duas equipes se enfrentam deixamos de lado questões importantes como: torcedores, acomodações, refeições, souvenires e, detalhes esquecidos normalmente, as horas antes e depois do jogo e os meios de locomoção. Quando um clube adota uma visão mais comercial da partida e começa a tratar o jogo como um espetáculo, um show, a área de marketing entra em ação e deve pensar no todo do evento.

Hoje os torcedores reclamam, com razão, da qualidade das acomodações dos estádios. Assistir uma partida ao vivo muitas vezes se transforma numa grande aventura tamanha são as dificuldades para se comprar o ingresso, chegar ao estádio, comer e sair do estádio. Porém será que os torcedores brasileiros estão dispostos a pagar o justo para terem isso? Sim, adianto a todos que com arquibancadas na ordem dos R$ 20 ou R$ 30 fica praticamente impossível manter um estádio como nós desejamos. E aí cairemos na seguinte questão: Se os ingressos tiverem preços acima disso o “povo” não poderá comparecer.

Um estádio, ou dentro dos conceitos que todos querem hoje, as arenas esportivas precisam ser lucrativas e para serem lucrativas o público presente ao estádio tem que ser um público capaz de consumir. Consumir não apenas o jogo, pagando ingresso e estacionamento, mas consumir alimentos antes, durante e depois do jogo bem como souvenires e lembranças. Aumentar o ticket médio da partida de futebol é necessário para aumentarmos os investimentos em acomodações para os torcedores e também para as contratações dos atores principais do espetáculo: os atletas.

Isso significa pensar no torcedor/consumidor desde o momento que ele resolve comprar o ingresso até o momento que ele volta para casa. As arenas e as ações de marketing devem ser projetadas para facilitar a vida do torcedor e todo o processo de consumo. O torcedor deve querer chegar antes da partida para poder fazer outras coisas tais como comprar produtos do clube, interagir com representantes dos clubes e outros torcedores e até mesmo se alimentar.

Consumir uma partida de futebol deve ser uma experiência única e este deve ser o grande objetivo das áreas de marketing dos clubes brasileiros: Transformar o jogo em um espetáculo e o torcedor num consumidor rentável.

RÁPIDAS DO MERCADO

Morumbi 2014

O São Paulo apresentou o projeto do seu estádio para a Copa de 2014. As adequações R$ 135 milhões. O valor consta no documento enviado pela diretoria, em conjunto com o Palácio dos Bandeirantes e a prefeitura da capital paulista, à Confederação Brasileira de Futebol na última semana. Este valor é o necessário para cobrir as exigências da FIFA.

As obras serão financiadas por empresas privadas. Visa, Globo e Camargo Corrêa já assinaram os acordos.

Pepsi

A Pepsi está substituindo a Samsung como patrocinadora do Paulista 2009. O acordo, que não teve seus valores divulgados, prevê a inserção da marca de refrigerantes em todos os jogos do Estadual, além de uma série de ações promocionais durante os intervalos das partidas. O acordo pode, inclusive, vetar as ações particulares dos clubes durante a competição.

Manchester United

O Manchester United perderá seu principal patrocinador em maio de 2010. A seguradora americana AIG anunciou que não renovar o contrato. A empresa, que paga R$ 45 milhões anuais ao clube, passa por uma reestruturação por conta da crise econômica e chegou a receber ajuda para não decretar falência.

ESPN
A Rádio Eldorado ESPN estreou na FM, na freqüência 107,3 FM na cidade de São Paulo. A programação traz as mesmas jornadas esportivas transmitidas no AM 700. Jogos ao vivo às terças, quartas e quintas-feiras e também aos sábados e domingos.