Faturamento do São Paulo aumenta 55% e bate recorde

28 de Março de 2008

Gazeta Mercantil

Gustavo Viana

O São Paulo Futebol Clube divulgará oficialmente na semana que vem seu balanço financeiro de 2007. Os dados, antecipados agora com exclusividade pela Gazeta Mercantil , mostram que o clube registrou o maior resultado de sua história. O faturamento do tricolor atingiu R$ 189 milhões, montante 55% superior aos R$ 122 milhões de 2006. O superávit, de R$ 35 milhões, recua para R$ 3,5 milhões por conta de dívidas em juízo, que precisam ser lançadas no balanço como dívidas, de acordo com norma da loteria Timenania, da Caixa Econômica Federal. Segundo o diretor de marketing do São Paulo, Julio Casares, o desempenho do time em campo impulsiona as vendas de produtos e camarotes no estádio do Morumbi. O clube lançou no ano passado uma série de produtos em comemoração ao pentacampeonato, entre eles a camisa 5-3-3, o DVD do Penta e o celular modelo shine Penta, da patrocinadora LG Eletronics.

A parceria com a multinacional americana Warner Bros. e a venda do zagueiro Breno, por US$ 18 milhões, ao Bayern de Munique, também contribuíram para o resultado. O acordo deve aumentar os ganhos do tricolor com licenciamento de produtos dos atuais 3% para 7% da receita anual do clube. O São Paulo alcança 45% da sua receita com a exploração da marca, o que inclui verba de patrocínio da camisa (LG Eletronics), fornecedor de material esportivo (Reebok), placas de publicidade e o estádio do Morumbi.

O executivo confirma que a Reebok vai abrir quatro lojas com produtos do clube em grandes shoppings de São Paulo. A marca de artigos esportivos pretende inaugurar as unidades entre maio e junho. A loja instalada no Morumbi é a primeira no ranking de vendas entre as 17 da marca no País. O clube leva neste fim de semana a Bragança Paulista o projeto São Paulo Itinerante, em parceria com a rede de lojas Roxos e Doentes e que consiste em uma unidade móvel instalada em uma carreta de 14 metros, que contempla mais de cinco mil produtos.