Em alta, times fazem empresas celebrar vendas

12 de fevereiro de 2006
www.terra.com.br


Ao mesmo tempo em que enfrentam problemas no fornecimento para os clubes, os fabricantes de uniformes para o trio de ferro paulistano vivem euforia em relação às vendas de camisas.
Por razões diferentes, palmeirenses, são-paulinos e corintianos começaram o ano correndo em busca dos trajes de suas equipes.
No Parque Antarctica, o principal motivo para o aumento nas vendas foi a chegada de Edmundo. Antes mesmo de sua estréia, houve uma corrida dos torcedores às lojas em busca da camisa 7 do atacante.
"A venda é diretamente proporcional aos resultados em campo. O time lidera o Paulista, então as vendas são boas", afirmou Eduardo Corch, do marketing esportivo da Adidas.
Entre os são-paulinos, a correria foi por causa da camisa nova com a estrela em referência ao terceiro título mundial de clubes obtido no fim do ano passado.
"Em janeiro, a demanda foi um pouco acima do nosso planejamento, mas já regularizamos a nossa produção", afirmou Túlio Formicola, da Reebok. As vendas corintianas foram turbinadas por causa da quarta estrela, relativa ao Brasileiro de 2005.