Pinheiros faz parceria com Ministério do Esporte

 

22/06/2005 - Gazeta Esportiva


São Paulo (SP) - O Clube Pinheiros e o Ministério do Esporte formalizaram, nesta quinta-feira, uma parceria no Programa Descoberta do Talento Esportivo. A iniciativa, criada pelo Governo Federal no ano passado, tem o objetivo de identificar futuros atletas para o esporte de competição.

Atualmente, apenas Pinheiros e Minas Tênis participam da iniciativa, mas segundo o secretário nacional de esporte de alto rendimento, André Arantes, o objetivo do Ministério é aumentar esse número. 'Temos um protocolo assinado com a Federação Brasileira de Clubes no sentido de expandir a adesão'.

A escolha das duas agremiações para iniciar o trabalho não foi por acaso.

'São dois clubes que saíram na frente', elogia o secretário nacional de esporte de alto rendimento, André Arantes. O clube paulista é tradicionalmente um formador de atletas desde a base e reúne vários atletas de alto rendimento em seu grupo. Atualmente, são 17 modalidades olímpicas mantidas em seu programa.

A parceria com o órgão governamental não envolve recursos financeiros, mas oferece treinamento a seus professores para aplicação do teste de avaliação física para jovens de 7 a 14 anos. Os jovens são avaliados quanto a impulsão, distância, velocidade e flexibilidade. Os resultados obtidos são registrados em um Banco de Dados de talentos, que pode ser consultado por aqueles que aderirem ao Programa.

O acesso ao Banco de Dados é, justamente, um dos trunfos destacados pelo diretor de marketing do clube paulista, Rodrigo Rojas. 'Isso agiliza o acesso e nos possibilita trazer crianças do Banco para preencher nossas necessidades'.

Nesta tarde, o clube fez a primeira aplicação prática dos testes, mas foi apenas uma prévia porque incluiu crianças que já estão ligadas a suas estruturas. 'A aplicação de fato (para seleção) vai ser feita na próxima peneira do clube, normalmente, no início do ano', explica Rojas.

O Programa Descoberta do Talento foi iniciado em 2004 e reuniu cerca de 70 mil crianças em idade escolar. Dessas, 4.500 foram incluídas no banco de talentos, informa o secretário. 'Nossa meta é aumentar e qualificar a base esportiva nacional', afirma Arantes. 'Acreditamos que sempre faltou uma ação de base'. Este ano, além dos clubes também será mantida nas escolas.

Por isso, o secretário acredita que o Programa beneficiará não apenas por seu aspecto esportivo. 'As escolas também poderão trabalhar a saúde de seus alunos e não mais empiricamente, mas com dados concretos. Elas poderão acompanhar a evolução e trabalhar na deficiência que existe também na educação física'. Segundo Arantes, os dois ministérios (Esporte e Educação) estão negociando um protocolo de parceria.