Sábado, 21 de abril de 2001

O Estado de São Paulo - RODRIGO MATTOS

Briga entre Teixeira e Pelé prejudicou PSM

A afirmação é de uma fonte ligada à Pelé Sports; os dois fizeram as pazes este ano

RIO - A receita da Pelé Sports & Marketing tornou-se escassa a partir da briga, em 1993, entre o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, e Pelé, sócio da empresa. A afirmação foi feita por uma pessoa ligada à PSM, que preferiu não se identificar, e que pode ser comprovada pela movimentação financeira da empresa. Neste ano, Pelé e Teixeira fizeram as pazes, mas garantiram que não houve acordo comercial na reconciliação.

Criada em 1991, a PSM dividia, na primeira metade da década de 90, o mercado de marketing esportivo no Brasil com a Traffic. Ela detinha os direitos de transmissão da Supercopa, com participação de vários clubes brasileiros.

Ainda mantinha contratos de parceria com clubes, como o Vasco. A exploração de placas publicitárias no País era outra fonte de renda. Após fiscalização, a Receita avaliou em R$ 3 milhões o lucro da PSM nos quatro primeiros anos.

A desavença entre Pelé e Teixeira aconteceu no segundo semestre de 1993 por causa de acusações na venda dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro. A fonte ligada à PSM informou que, a partir do início de 1994, a empresa passou a ter dificuldades para fechar e renovar contratos.

A PSM explorava publicidade estática no Brasil, o que durou até 1994. Em 1995, a empresa deixou de receber pela Supercopa, que foi extinta em 1997.

Em seu lugar, surgiu a Copa Mercosul, cujos direitos são da Traffic, de propriedade de J. Hawilla, amigo de Teixeira. O contrato com o Vasco não foi renovado.

A Receita, que realizou duas fiscalizações na empresa, confirma que as entradas de receitas quase se extinguiram depois de 1995. Nos registros financeiros, passaram a predominar os empréstimos, o que causou uma dívida.

Pelé chegou a investir do próprio bolso na PSM para cobrir o déficit. A empresa ainda paga R$ 5 milhões ao Fisco.

A recuperação da empresa, como revela a fonte, foi iniciada em 1999. O principal negócio foi com a Zipnet e a Telecom, com as quais a PSM criou o portal Pelé.net.