Planejamento, a recomendação de Brunoro

25 de abril de 2003 - O Estado de São Paulo

Falta ao Palmeiras, o Palestra Itália, planejamento. De preferência rápido e adequado à situação de emergência em que o time se encontra. A opinião é do ex-diretor de esportes da Parmalat José Carlos Brunoro, que durante seu trabalho no clube conseguiu conquistar os títulos do Campeonato Paulista (1994 e 1996) e do Brasileirão (1994). E nada de inventar a roda, especular sobre contratações de estrelas ou deixar a 2.ª Divisão do Campeonato Brasileiro terminar para começar a fazer algo.

"Houve claramente, desde o ano passado, um erro de planejamento no departamento de futebol", diz o ex-jogador e treinador de vôlei que em 1997 criou a Bruno Sports, uma empresa de marketing esportivo. Entre as falhas cometidas pela direção do Palmeiras, ele cita contratações sem critério, o que provocou a dispensa de jogadores rapidamente. Pior, a má fase do time acaba criando um ciclo negativo: torcedores pedem reforços, a imprensa critica a equipe e os jogadores acabam por entrar em campo extremamente pressionados. "A auto-estima deles vai lá para baixo."

Brunoro, que atua na área de marketing da Bombril no Santos, da Copersucar União no time de vôlei Açúcar São Caetano e automobilística na Fórmula Renault, recomenda que a direção do Palmeiras explicite seus planos para a campanha na 2.ª Divisão do Brasileiro. "Sejam bons ou ruins. O importante é que eles se pronunciem, evitando dar margem a mal-estares ou especulações."

Outra sugestão seria que alguém se pronunciasse pelo clube perante a imprensa.

Do ponto de vista prático, Brunoro defende a permanência do treinador Jair Picerni e a valorização do atual grupo. Segundo ele, os jogadores estão muito tensos e é preciso, com urgência, acabar com essa pressão. "Do jeito que está qualquer um percebe que o time está com problemas e não se vê solução para eles. Mas as soluções existem, só é preciso dizer o que se pretende fazer." (E.N.)