SBT faz proposta pelo Brasileiro

SBT faz proposta pelo Brasileiro

Sábado, 15 de fevereiro de 2003 - 14h21 www.estadao.com.br

Rio de Janeiro - Fazer a temporada de 2005 do Campeonato Brasileiro valer R$ 500 milhões é a principal arma do SBT na disputa com a TV Globo pelos direitos de transmissão da competição. O superintendente comercial do SBT, Guilherme Stoliar, explicou que a proposta apresentada ao Clube dos 13 é superior ao valor divulgado de R$ 200 milhões, por não se limitar a uma simples aquisição dos direitos de transmissão. "Nossa proposta é superior aos R$ 200 milhões. Este valor é apenas o aporte para os clubes em 2003. Esperamos, através da associação entre SBT e Clube dos 13, faturar no terceiro ano R$500 milhões."

De acordo com o superintendente comercial do SBT, a criação do "Canal do Futebol", disponível para todos os assinantes de TV a cabo do Brasil, assim como a realização de jogos às 21 horas, promoverá a "independência do futebol do Brasil".

Ao saber das perspectivas financeiras do SBT sobre o Brasileiro, a Central Globo de Comunicação (CGCom) as considerou "otimistas". Em uma nota, a emissora carioca lembrou que o mercado mundial do futebol está passando por uma retração, o que desencoraja a realização deste tipo de projeção.

"O mercado de direitos esportivos, não só no Brasil mas em todo o mundo, está em constante mudança. E considerando o momento atual, o que se vê é um momento de retração e não de projeções tão otimistas", informou o documento da CGCom. "Qualquer previsão feita hoje, mesmo analisando minuciosamente todos os dados do mercado profissional de futebol, só terá validade a curto prazo."

A nova disputa entre Globo e SBT começou por causa da mudança da forma de disputa (pontos corridos e turno e returno) e do tempo de duração do Brasileiro (oito meses). Com o novo formato foi necessário a realização de ajustes contratuais entre o Clube dos 13 e a emissora carioca, o que despertou o interesse da TV paulista.

Na proposta pela modificação do contrato, a Globo oferece um total de R$ 240 milhões, assim detalhada: R$ 140 milhões pelos direitos de transmissão na TV; uma campanha de mídia televisiva no valor de R$ 10 milhões para lançamento pay-per-view, o que estima-se arrecadar mais R$ 45 milhões com suas vendas; R$ 25 milhões pelos direitos de TV fechada; e R$ 20 milhões pelos direitos de marketing e placas de publicidade.

A Globo, inclusive, chegou a afirmar que não há "nenhuma possibilidade de o SBT obter sucesso em sua tentativa de obter os direitos de transmissão do Brasileiro em 2003, 2004 e 2005", porque possui contratos assinados com o Clube dos 13. Além disso, já realizou um adiantamento de R$ 77 milhões às agremiações.

O superintendente comercial do SBT, no entanto, afirmou ter a ciência de que o contrato ficou invalidado com as mudanças ocorridas no Brasileiro. Guilherme Stoliar reiterou já ter encaminhado sua proposta oficial ao Clube dos 13 e se mostrou confiante em uma vitória.

Diante das duas versões, o presidente do Flamengo, Hélio Ferraz, explicou que realmente existe a possibilidade de o SBT ganhar a briga com a Globo. "Se a Globo não acertar conosco, teremos o direito de analisar a outra proposta. Caso a Globo não aceite bancá-la, perderá o direito de preferência", disse Hélio Ferraz. De acordo com o presidente do Flamengo, a decisão acontece na segunda-feira, durante uma Assembléia Geral do Clube dos 13, a ser realizada na Gávea, sede do clube carioca.

Michel Castellar